Round and Round in Circles Over Life...

07
Mai 06

Testament, Março 2006 by Paty

O ano de 2006 não tem sido fácil...coriosamente também não tem sido dificil, para além das coisas dificeis que já existiam na minha vida. Faz seis meses que estou em casa sem emprego, faz quase sete que o amor me desiludiu e quase dois que decidi guardar tudo na caixa das más recordações e start all over...

Não tem sido fácil, mas os meses correm a galope sem me deixar margem para respirar. Quer eu queira, quer não as transformações vão se sucedendo umas às outras, sem que eu diga que sim ou que não. Depois de muito pensar, de muito matutar sobre aquilo que sou e o que quero ser...descobri que não sei mais qual o caminho a seguir.

Depois de tantos meses nesta indecisão, fui descobrindo pequenos nadas que me fazem feliz, fui descobrindo aquilo que me dá gozo fazer, descobri que muitas pessoas à minha volta não me satisfazem mais, que tenho uma sede imensa de abrir asas e voar, ter o meu espaço, a minha vida e estar bem comigo mesma, sem o aval de ninguém.

Cresce então a frustração de não conseguir emprego, e pior...de não conseguir trabalho naquilo que mais gosto, que é a produção de espectáculos e a fotografia. Torna-se dificil aguentar-me com o pouco pé de meia que tinha...os meus pais ajudam-me, mas não posso continuar a depender deles...mas não quero ir novamente parar a um call center  e vegetar!!!

Pergunto me a mim mesma porque é tão dificil trabalhar naquilo que se gosta, porque é que se mandam cv's aos pontapés e simplesmente não se obtém resposta. Estou farta da bela da frase: "O seu cv e muito interessante...mas!!!" Mas o raio que os parta...

Nem para estágios profissionais!!!! Xiça...

Já para não falar na fotografia...esta é uma paixão que cresce a cada dia, e até podia ir fazendo alguns trabalhos, o meu problema é não ter dinheiro para adquirir material digital...Agora vivemos na Era do digital, já nem sabem trabalhar sem a porcaria do digital!!!!

Grrrr....Raios!!! O que vale é que hoje é dia da mãe e comprei-lhe um belo de um bolo de chocolate (como ela gosta) para a familia comemorar...

Yuppi!!! Vou afogar as mágoas numa generosa fatia de bolo

 

publicado por Paty a.k.a Wildflower às 19:01
sinto-me:

04
Mai 06

Fizeram-me um desafio...

O Meu querido amigo virtual Art Of Love, auto do interessantissimo blog "About Last Night", lançou-me a semana passada um desafio interessante, falar de solidariedade e consequentemente de uma instituição à minha escolha.

Considero que vivemos numa época díficil, na Era do vazio e ao mesmo tempo da mudança, passamos momentos dificeis a todos os níveis e por vezes torna-se dificil levantar o olhar e sorrir.

Desde miúda que fui ensinada a olhar os outros com igualdade, respeito e compaixão. Ensinaram-me que a cor não importa, o status muito menos...e que o mundo é feito de coisas más e coisas boas, positivos e negativos...e todos eles são importantes à sociedade. 

Talvez por esta minha educação me chamem tantas vezes uma rapariga às direitas...

Gosto de ajudar os outro, embora confesse que o comodismo é um grande mal de que sofro, ajudo aquele que posso á minha maneira...

E o que custa doarmos aos outros algo que a nós até parece banal? Não doi, não custa e sabe tão bem!

A instituição de que vos vou falar é o Banco Alimentar Contra a Fome e usando as suas próprias palavras (www.bancoalimentar.pt), quero vos mostrar o trabalho desta grande instituição.  

 "Os Bancos Alimentares são Instituições Particulares de Solidariedade Social que lutam contra o desperdício de produtos alimentares encaminhando-os para distribuição gratuita às pessoas carenciadas.A acção dos Bancos Alimentares assenta na gratuidade, na dádiva, na partilha, no voluntariado e no mecenato. Os 10 Bancos Alimentares regionais recolhem e distribuem várias dezenas de milhares de toneladas de produtos e apoiam ao longo de todo o ano a acção de 1048 instituições em Portugal. Por sua vez, estas distribuem refeições confeccionadas e cabazes de alimentos a pessoas comprovadamente carenciadas, abrangendo já a distribuição total mais de 200.000 pessoas. A Federação Portuguesa dos Bancos Alimentares Contra a Fome coordena esta acção, anima a rede disponibilizando informação e meios materiais, representa os Bancos Alimentares Contra a Fome junto dos poderes públicos, das empresas de âmbito nacional e de organizações internacionais, e efectua, a nível nacional, a repartição de algumas dádivas, criando uma vasta cadeia de solidariedade".

Esta é uma ideia que surgiu nos EUA na década de 60 e que este fim de semana está a lançar mais um pedido de ajuda por todo o país. Assim durante todo o fim de semana, espalhados por todo o país, em grandes superficies comerciais estarão os voluntários do Banco Alimentar para recolher todos os donativos, daqueles que quizerem ajudar.

Eles contam com a ajuda de todos nós... :)

Passo este desafio à Princesa Virtual, ao Falaparadentro, ao Rui e ao Fernando.

publicado por Paty a.k.a Wildflower às 18:42
sinto-me:
música: "You've Got a Friend" - não me lembro do autor!

01
Mai 06

Fim de Semana Prolongado...

Paranoia da praia!

Não gosto muito desta "onda de lazer tuga"...

Agora que os dias ficam mais quentinhos, as roupas diminuem e o passatempo nacional de fim de semana e feriado, passa a ser a romaria da praia.

Pela primeira vez este ano fui à praia...digo ir à praia mesmo (porque lá calha de vez em quando ir dar uns passeios de inverno para ver o mar.

Bom...

Como tinha ido passar "o fim de semana grande ao campo" e a praia é ali tão perto, domingo demos uma saltada até à praia.

Peguei na toalhita, perparei o farnelzito (lololo) e desafiei a minha irmã numa incursão até à praia do meco. Chegamos já ao fim da tarde perto das 17h...

A praia do Meco estava cheia (para variar)...estacionar foi um calvário e lá deixamos o carro num daqueles parques improvizados (em que se larga a moedinha pois tá claro!). À entrada a senhora muito simpática por sinal disse-nos:

- "as meninas agora vão pela esquerda até acolá ao fundo, deixam o carro na sombrinha e depois vão pelo caminhozinho pelas dunas até à praia...é uma categoria!"

Sorrimos as duas, largamos a moedinha e agradecemos...

O caminho era mesmo bom...ia logo directo à praia.

Chapeus para um lado, chapeus para o outro...

Era só gente!!!

Optámos pelo lado esquerdo (visto que era lá que o caminho ia dar)...mais uma meia duzia de metros...e era só gente na mesma!!! Lá arranjámos um boraquito, tiramos a roupita, estendemos a toalhita e já tá! Sol que beleza...

Contudo pressistia uma certa sensação de desconforto. Geralmente costumavamos frequentar o outro lado da praia, mais para lá onde existia um bar de apoio no meio das dunas, ali havia muita gente...familias inteiras, grupos de jovens, homens aos pares (hmmmm...), mulheres aos pares...enfim. Nao evitamos as duas de rebolar os olhos para um lado e para o outro...havia qualquer coisa de errado. Eis senão quando, vejo a minha irmã inclinar-se ligeiramente na minha direcção e dizer-me em surdina...

"Ouve lá...??!! Mas não é aqui a praia dos nús...pois não???!!"

Rebolei os meus olhos de um lado para outro, na tentativa de perceber se havia algo errado...

"Hhmmmm não sei...axo que não! Porquê...???" - disse-lhe intrigada.

"É que está ali um homem velho todo nu!!!" - os meus olhos expressaram subitamente uma expressão de espanto...

"Jura!!!" - disse novamente.

"Sim....e olha la ao fundo mais um casal!!!" - estranho pensei, está tanta gente vestida, a maior parte das pessoas está de fato de banho, as criancinhas ali mesmo a brincar, ninguém tem um ar intimidado...bem há umas quantas senhoras a fazer "toplesss", mas não é caso para chamar nudismo...com mais atenção e subtilmente averiguei, e era velos homens mulheres sozinhos, casais...enfim, subtilmente eles estavam lá...em pêlo!!!!

A sensação de desconforto aumentou ainda mais...

Mas a praia dos nus era muito mais para lá...quando eramos miúdas parecia sempre tão longe, e para mais segundo dizem a tal praia tem uma mina de argila" - a interrogação continuou, ela continuou intrigada, e não foram precisos muitos minutos para ter a confirmação. Após tais palavras, a minha irmã...

"Olha! A mina de argila..." 

 

publicado por Paty a.k.a Wildflower às 20:00
sinto-me:

Maio 2006
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
12
13

14
16
18
20

21
23
25
27

29
30


subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

blogs SAPO