Round and Round in Circles Over Life...

19
Abr 07

Hoje tou num daqueles dias de mistérios femininos...

O corpo pede descanso, mas a cabeça estás cheia de outras coisas. Se não fosse pela má disposição, desconforto e sesação de corpo moído, estava num daqueles dias óptimos para revolucionar tudo e todos...o pior é que o corpito, o malandro, só está pedindo descanso, sossego, silêncio...

Ai é um saco mesmo estas coisas de gajas!!! Quem ditou que mulher tinha que passar por este processo todo era gajo, macho ditador e muito revoltado com as mulheres!!!

Mas adiante...

Tem sido uma semana cheia de muitas coisas e coisa nenhuma. Lá continuei as minhas aulas de simulador que estão a terminar e na recta final para iniciar aulas práticas, continuo também com as teóricas e muito estudo. Mais umas quantas entrevistas, mais umas quantas respostas a anuncios, mais um concurso publico negado, toca de ir lá ver porque e preparar-me para pela primeira por os pés à parede e dizer basta de me tratarem como uma verdadeira incompetente. Sei qual vai ser o final disto tudo, mas desta vez não me calarei...

Pelo meio reencontrei um dia destes uma colega de faculdade e de curso, que adorei passar com ela alguns bons tempos, fizemos trabalho de campo as duas durante um mês de verão, mais outras 5 colegas e foi engraçado. Reencontrei-a na rua em Lisboa e a euforia foi tanta que nem reparei que estava com uma barrigona enorme, linda de morrer, a meio tempo de ser mãe. Fiquei tão feliz com a felicidade que ela transmitia...

Depois de nos despedirmos e desejos de felicidades, ia na rua a pensar com os meus botões que tal como ela, tinha reencontrado mais pessoas na semana passada na faculdade que também já estavam de vidinha estabelizada, umas de bébé, outras claramente encaminhadas e estabilizadas nos empregos, nas vidas pessoais, enfm!

A terrivel conclusão é que eu estou na mesma! Senti-me como se tivesse perdido o comboio e continuo à espera na estação que um outro apareça...

Sensação desconfortavel, sentir que a vida não evoluiu para outro patamar, que ainda não encontrei a cara metade, que ainda não consegui independência económica, ter a minha casa, o meu espaço, que não consigo emprego, que a minha area não tem futuro, enfim....

Por momentos senti-me mal na minha própria pele!!!

Estes pensamentos e estes reencontros, mais uma certa inconstancia que estou a passar, uma certa revolta e irritabilidade, tem me dado muita vontade de sair daqui!

O espaço que sempre me foi confortavel, tem se tornado um inferno, uma prisão e é cada vez mais complicado estar sobre o mesmo tecto que os meus pais (apesar de nos darmos bem e de gostar de estar com eles), é dificil quebrar rotinas instituidas, refeições diárias, aguentar palpites, postas de pescada acerca de assuntos meus, dividir espaço e sentir falta de privacidade,  falta de dominio da TV (é dificil acompanhar séries agora que as Tv's rareiam cá em casa desde que algumas pifaram subitamente), sair e chegar quando me apetecer....

Bom...

Sei que apesar de tudo é um privilégio morar com os pais. Sei o que custam as contas e também os ajudo nisso, mas também sinto que cada dia que passa....está na altura de ter a minha independência!!!

Mas depois é um desespero...

Não há meio de sossegar esta vontade, não há meio de arranjar emprego decente, de poder pegar na trouxinha e alugar uma casinha. Ai o que eu adorava uma casinha só para mim...

Pequena, mas acolhedora, com um quarto grande, arrastar os moveis 500mil vezes até ficarem a gosto, a sala de estar acolhedora e sem encher muito os espaços, pois não quero cá moveis e tralhas a atravancar a minha casinha...

Fazer refeições como eu quizer, senão quizer, jiboiar no sofá e adormecer a ver as séries da TV só para mim, ouvir musica a noite sem ter de me preocupar com este ou aquele que já tá a dormir. Arrumar as coisas à minha maneira, ler livros até tarde, ficar encostada na cama a escrever porque não tenho sono, fechar tudo bem fechadinho pois sou tipo morcego e gosto do quarto bem escuro para dormir...

E ter manias domésticas, ter responsabilidades, saber que aquele espaço é meu, sem invasões, sem opiniões e saber que ao fim do dia aquele é o meu refúgio, o meu porto de abrigo, o meu ninho...onde posso estar, posso chorar à vontade nos dias maus, posso dançar que nem louca fazendo figura de tola sozinha no meio da sala, posso conversar e estar com quem quizer, posso desligar a TV e ouvir o que me diz o coração e a mente...

Ai quero tanto uma cainha só para mim....Oh Life!!!

publicado por Paty a.k.a Wildflower às 14:48
sinto-me: Pensativa demais...

8 comentários:
É de facto muito bom... e dá para ganhar uns hábitos muito estranho :D
Pedro a 19 de Abril de 2007 às 17:10

É né?! Nada como sossego do nosso lar e espaço para poder ter hábitos estranhos à vontade! A mim e por enquanto resta-me aproveitar os dias em que fico sozinha e borregar à vontade ;D
Beijos e bom fim de semana!

Subscrevo o post todo E mais não preciso dizer.
Coragem, a nossa vez há-de chegar.
Beijoca
Angel a 19 de Abril de 2007 às 21:35

Sim Angel é preciso é não desistir...
Beijinhos gds!

Um bom fim de semana linda, e não penses demais ou então ainda começas a fumegar!!!
Beijos
estrelinha perdida a 20 de Abril de 2007 às 09:28

Estrelinha...já sabes como é esta carola não pára!!!
Beijos gds e bom fim de semana para ti! ;)

eu tambem ja quis isso, ja tive isso...mas ao mesmo tempo nao há nada como a casa dos pais...o tempo q estive sozinha foi mt bom para perceber certas coisas.

bem, espero q os teus desejos e convcretizem rapidamente.

beijinhos
Patinha a 20 de Abril de 2007 às 10:02

Patinha Linda,
Compreendo o que dizes, realmente quando nos afastamos da nossa familia é que damos mais valor, contudo sinto que cada dia mais sinto necessidade de dar esse passo para poder evoluir!
Mas compreendo totalmente aquilo que dizes...
E o dia chegará sim ;)
Beijinhos e bom fim de semana!

Abril 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
12
13
14

15
16
17
18
20
21

22
24
25
26
28

29
30


mais sobre mim
pesquisar
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

blogs SAPO