Round and Round in Circles Over Life...

09
Jun 06

A neura finalmente chegou...

I'm feeling like an old pare of shoes...

Ninguém olha para uns sapatos velhos, pois não??!!

Porquê???

Há um par de sapatos que adoro, já estão um pouco velhos e gastos, mas são fantásticos para andar, dar longas caminhadas e passear...

É verdade que praticamente não os uso mais...

Adiante...

Tem sido uma semana de loucos!!! Ai quem me dera poder desaparecer...

Mãe doente, avó de 90 anos cada vez pior (bem isso já é normal), pai stressado, irmã em baixo desnorteada da vidinha...eu a desesperar!!!

Isto cá em casa é assim...quando começa uma coisa menos boa...vem tudo atrás!!! Há já uns bons anos que a vida não nos corre de feição...sinto que nos enfiamos num vazio imenso, numa onda de péssimismo colectiva que não conseguimos sair.

Este tem sido o ano das mudanças, dos balanços...

Queria ter aquele impulso de dar o salto, de quebrar a corrente e viver a minha vidinha como bem entendo, sem ter de aturar ninguém...dou por mim recentemente a pensar numa casinha só para mim, vejo propaganda, revistas e a parte de Decor cada vez me chama a atenção...acho que é desta necessidade de ter o meu espaço, de não ter de dividir nada com niguém de arrumar as coisinhas à minha maneira, de sair sem ter alguém que se preocupe a que hora chego e se chego bem...

Estou cansada dos dramas familiares, de ouvir resmungar que a vida está cada vez pior, que para o mês que vem temos a despesa não sei do que...

Quero um emprego, quero um trabalho, quero poder ter uma actividade profissional de que eu goste e que não me sinta obrigada a ter, só porque tem de ser...não quero ir novamente para um call center porque já estou à demasiado tempo sem emprego, quero poder trabalhar com pessoas competentes, ter um ordenado aceitavel, ter prazer naquilo que faço.

Sinto-me uma inutil...

Estar em casa já me dá voltas ao estômago!

Sinto-me frustrada por mandar CV's e não ter resposta, sinto-me imcompetente por ter as habilitações que tenho e ter pouca experiência profissional, sinto-me patética por chegar a esta idade sem saber que rumo tomar, que caminho escolher...

Estou num beco sem saída!

Ontem descobri uma pós-graduação na minha faculdade que tem tudo a ver comigo...quando vi o preço quase chorei de tão triste que fiquei. Se ao menos conseguisse um emprego tentava pagá-la a prestações...mas mais uma pos-graduação para quê?

Para quê investir em mim e naquilo que gostaria de fazer no futuro...se este país corta as pernas a quem gosta de trabalhar, a quem gosta de vestir a camisola por uma causa, um propósito e um objectivo...

Sinto-me navegar sem rumo, num mar de incertezas...

Sei que todo este sofrimento tem um propósito, o universo está a querer dizer-me algo, há uma lição importante que tenho de aprender...mas se paro para pensar desespero e acabo por cair em depressão!

Há dias em que me sinto sozinha no meio da multidão, outros que pareço sair à rua descalça e todos olham para mim com ar de critica mordaz...

Sinto-me arrumada a um canto, como um velho par de sapatos! 

Bom fim de semana a todos, Carpe Diem...

publicado por Paty a.k.a Wildflower às 15:59
sinto-me: Não queiram saber...

6 comentários:
Chegando a uma certa idade as pessoas devem tomar o seu rumo, ter o seu cantinho. Não passei por isso porque casei muito nova, mas imagino que passaria se vivesse muito tempo com os meus pais.
Espero que consigas emprego rapidamente, não é nada agradavel ver as despesas para pagar e não haver rendimento.
Infelizmente há pessoas que não conseguem emprego exactamente por terem habilitaçoes a mais.
Às vezes penso se valerá a pena incentivar os meus filhos a estudar...
Obrigada por me leres, por comentares e pelo link... :)
Ah... e bom fim de semana!
Gigi a 9 de Junho de 2006 às 22:29

Pois é Gigi, comentava exatamente isso outro dia com a minha mãe, ora é pq tem habilitações demais, ora porque não tem....isto anda mesmo confuso!
Esperemos que a luz ao fundo do tunel não demore e chegue rápido.
Beijinhos

Há dias passei por aqui e entreti-me a ler. Gostei do que li, mas na altura não me ocorreu nada de especial para dizer, então limitei-me a observar.
Hoje, contudo, revi-me nas palavras que escreveste. Eu também estou desempregada. Se disser que tenho 24 anos e que sou professora, acho que não é necessário dizer mais nada.
Também estou a viver em casa dos meus pais e sei que não é fácil conviver com a família, com os ideais diferentes, com mentalidades que já não são como a minha. Também tenho um irmão, mas já se casou e tem a vida dele. Muitas vezes quero estar na mesma situação, ter uma casa, um emprego, construir algo meu. Mas tens razão em dizer que não é fácil. E é realmente frustrante mandar currículos e ir a entrevistas e voltar sempre de mãos a abanar, ou porque não temos experiência, ou por excesso de habilitações.
Mas não se pode desisitir.
Há que acreditar que é só uma fase e que brevemente vai passar. Se não o fizermos corremos o risco de cair em graves depressões, o que piorará a situação, não é verdade?
Há dias em que eu também sou "an old shoe", mas felizmente vem outro dia em que já sou " a brand new shoe".
Espero que amanhã já te sintas melhor. Tenta encontrar essa razão pela qual temos de passar por isto. E já agora, se a encontrares, partilha-a ;)
Beijinho
Angel a 10 de Junho de 2006 às 20:24

Bemvinda Angel,
Isto dos professores é mesmo dramático! Conheco alguns e a situação é igual, vão sobrevivendo...
E tu tb tens de acreditar, de certeza que o futuro te irá sorrir...
Beijinhos

carpe diem, e não basta dizer.. há que o fazer
besitos
mixtu a 10 de Junho de 2006 às 23:06

Também gostava que fosse mais fácil :)
Beijos mIxtu e obrigado pela visita!

Junho 2006
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

12
13
15
17

18
19
20
21
23
24

26
27
28
30


mais sobre mim
pesquisar
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

blogs SAPO