Round and Round in Circles Over Life...

29
Jun 06

Após ter contado o que se havia passado num blind date, Miranda, acompanhada de suas amigas e do novo namorado de Carrie, houve um comentário do único homem presente. Ele é simples, directo e se meias palavras: "He is not that into you!". Elas ainda arranjaram desculpas para o comportamento do blind date e tal, mas o rapazito explicou-lhes a coisa do ponto de vista de um homem, e elas ficaram estupefactas.

Fiquei a pensar...

Tenho andado mais calma, mas bastante pensativa (para variar lol), dizem que o mês que antecede o nosso aniversário é o mês do balanço, o mês para ver o que falhou, o que aconteceu de bom, o que deu errado e o que tem de mudar...

Tenho pensado muito nisso...

Fui novamente atraiçoada pelo meu cerebrozito tosco, e tenho pensado no "Chris H.", gostava de saber como ele está, gostava de poder conversar, acabar com esta sensação ruim de que algo deu errado, de mágoa, pedir-lhe desculpa e dizer-lhe que está perdoado que a vida continua...

Enfim...

Esse episodio do Sexo e a Cidade levou-me a questionar se ele estaría assim tão into me, como eu estava dele...talvez me tenha deixado levar. Não sei...

A verdade é que percebo cada vez menos os homens...como é que raio havemos de saber se estão assim tanto afim, se querem ou não querem...como é que se percebe o que eles querem se mandam sms, se falam, se dizem coisas queridas, se dão toques e tal, mas depois ao mesmo tempo são desligados, passam dias sem dizer nada, nunca têm tempo para sair e têm sempre imenso trabalho. Fiz sempre um esforço enorme para dar o beneficio da dúvida e não agir logo com duas pedras na mão e meter tudo no mesmo saco...talvez por isso me tenha custado tanto.

Então como é que se percebe se ele está ou não interessado, se ao mesmo tempo existem atitudes que nos fazem pensar o inverso???

Por outro lado tenho dado por mim numa fase estranha e confusa...estou só sinto-me algo só até comigo mesma, mas descobri que ainda estou a apanhar as peças da história com o "Chris", ainda estou a tentar perceber o que se passou apesar de já terem passado 7 meses, apesar de já ter desistido, de ter chegado ao fim da linha...não é de um dia para outro que alguém se recompõem.

Por isso estou-me a recompor, tenho de estar bem comigo e só comigo, para me dar aos outros sem confusões. Mas as pessoas não entendem isso...

Depois surgem algumas situações que me deixam desconfortavel, aliás isso não é de hoje e foi sempre assim...Se conheço recentemente alguém, que falamos 2 ou 3 vezes, que mal sei quem é, e começa numa de me pressionar de querer avançar e é logo tudo assim, tudo muito rapido e muito facil, quando acabei de dizer que estou bem e tal, que estou a dar tempo ao tempo, que me estou a restabelecer de uma situação dolorosa...

ORA FAÇA ME UM FAVOR!

Estou sozinha...não desesperada! A coisa que uma mulher tem de mais fácil é sexo, aliás hoje em dia é o que temos de mais facil e mais imediato...sexo, sexo, sexo. Não é mau querer sexo só por prazer, mas não me convidem para jantarzinhos quando não conheço a outra pessoa, quando fica no ar algo do género...então encontramo-nos e tal e depois logo se vê o que é que dá, e como as coisas correm daqui por diante!

DESCULPA??!!!

Fico a sentir-me como uma mercadoria ou boia de salvação para gente solitária e necessitada de companhia. Comigo não funciona assim...tlavez por isso seja uma eterna solitária.

Bom uma coisa é sair, que já me aconteceu, sair com alguém numa de beber um café, ou um copo, dar dois dedos de conversa e conhecermos a outra pessoa melhor, não há mal nenhum...e se houver quimica, se houver interesse e se acontecer algo mais, pois muito bem!

Agora não ponho mais a carroça à frente dos bois... 

Tenho conhecido tanta gente, tenho encontrado tantas pessoas interessantes, que surgem na minha vida naturalmente...para quê forçar! Para quê ter atitudes percipitadas, desesperadas, para quê? Gosto de calma muita calma (outra coisa que aprendi com o Chris...mas neste caso a calma foi tanta que descambou!), gosto que respeitem os meus momentos, a minha vida não é só andar ai a ver se pega, tenho problemas demais e coisas que resolver primeiro...

As vezes não considero ter atitudes muito normais, se calhar até era susposto aceitar estes convites e enrolar-me logo e tal e tava feito, não recuso os convites, mas quando começo a dizer então porque não um café ou algo mais simples, começam-se a passar??!!!

Será que sou mesmo assim tão esquizita??!!!!

Ai que estou tão fartinha...tão fartinha...humpf! Bah! Grr...

"Só me calham duques e damas tesas...!!!"

 

publicado por Paty a.k.a Wildflower às 11:27
sinto-me: Grrrr....

Junho 2006
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

12
13
15
17

18
19
20
21
23
24

26
27
28
30


subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

blogs SAPO