Round and Round in Circles Over Life...

05
Set 05
images[11].jpg

Para os Persas, o verbo amar tem o mesmo significado que ser amigo…por isso e para este povo dizer “Eu te amo” é como dizer literalmente que te considero um amigo. Amar é demasiado vasto demasiado global e generalista…pois engloba formas e sentimentos muito amplos e diversos. Podemos amar alguém simplesmente pela amizade que sentimos, uma amizade forte, resistente, onde reina a cumplicidade e o respeito mutuo…podemos amar aqueles que fazem parte da nossa família, porque estamos juntos pelos laços de sangue, porque existe uma ligação de profundo respeito, de amor verdadeiro, de confiança, sabemos que eles nunca nos irão desiludir, que estão sempre do nosso lado, que nos viram crescer, que nos apoiaram, que são parte da nossa história…e por fim existe o amor profundo, carnal, o amor de paixão…o amor que se descobre por alguém que nos faz levitar, que nos faz estremecer, que mexe e faz bater o coração, amor de sonhos cor de rosa, de insónias, de desejos…amor que nasce, se desenvolve e amadurece por alguém que nos completa. O amor é para mim uma busca constante…antes de ter descoberto a pessoa que descobri, para mim esta busca era pura utopia, era algo inalcançável, não palpável, era um privilegio de poucos, pois poucos saberiam o que era o verdadeiro significado da palavra amar…Naquela altura (e mesmo hoje em dia) não acreditava em príncipes encantados nem em historias da carochinha, pois nada é para sempre e cor de rosa como nos contos de fadas…acreditava e acredito, isso sim, em pessoas com carisma, com personalidade, com algo magico, diferente, que as torna tão especiais…e conhecer o jovem príncipe que cruzou o meu caminho certa noite, mudou a minha vida por completo. Sou uma princesa como tantas que vagueiam por ai…de princesa tenho muito pouco, talvez nada…pois riqueza não abunda na minha vida, não tenho o poder nem a destreza de tornar tudo possível, não possuo nada a não ser a minha própria alma e o bem mais precioso que guardava escondido a sete chaves até há bem pouco tempo. Nessa altura era fria, distante, cheia de receios e medos, não sabendo o tamanho e a alegria de sonhar a cores, de ter liberdade para sentir e expressar os sentimentos. Uma noite…cruzou se no meu caminho um príncipe. Um príncipe dos tempos modernos, mas que nada tem de príncipe, um jovem como outro qualquer, com uma aparência invulgar e um sorriso fantástico…um jovem que apesar de se mostrar distante e até mesmo frio, revelou se um ser magnifico carregando um tesouro que guardava longe de tudo e de todos…A vida é feita de estranhas coincidências, e é certo que nada acontece por acaso…o destino assim o quis e os caminhos acabaram por se cruzar. As diferenças eram e são obvias, até um cego via que os dois viviam em mundos completamente diferentes…mas talvez houvesse algo que os atraísse tanto e que os tornasse tão semelhantes…e que os acabou por juntar. Foi uma historia feita de altos e baixos de momentos bons e outros menos felizes…não sei se algum dia lhe poderei chamar historia, se alguma vez poderei contar o seu principio, meio e fim…apesar do final pouco feliz que se está a adivinhar, no fundo há uma esperança que não quer morrer, uma chama fraca que se mantêm acesa talvez na ilusão de voltar a ter a mesma cor e força que um dia teve. Infelizmente creio que os erros cometidos e as diferenças superaram tudo aquilo que um dia vislumbrei…nem mesmo a amizade conseguiu resistir e ser mais forte. - “Onde é que eu errei? Porque é que a vida nos junta e nos separa e nos remete a este gelo profundo e silencioso? Será que ainda há esperança para estes dois corações?” - Estas são algumas perguntas que me invadem constantemente, mas para as quais não consigo encontrar resposta…Para os erros há perdão; prós fracassos, existe uma chance; para os amores impossíveis…tempo. De nada adianta cercar um coração vazio ou economizar a alma. Um romance cujo fim é instantâneo e indolor não é romance…por isso e necessário que não se deixe que a saudade sufoque, que a rotina acomode, que o medo impeça de tentar…Será que vale a pena continuar a tentar??? Como um verdadeiro guerreiro, tentei lutar contra tudo e contra tantos altos e baixos só para continuar a ter na minha vida este príncipe que um dia se cruzou no meu caminho…acreditei e acredito no amor que sinto, na pessoa que ele é e nos sentimentos que me mostrava…disso nunca tive duvidas, por isso continuei cada dia com uma nova esperança, cada dia com este amor a crescer e a desenvolver-se dentro de mim. Foi muito bom sentir que podia ter um papel importante na vida desta pessoa, foi muito importante saber que nos momentos difíceis eu contribui para que tudo fosse mais leve e mais sorridente, para partilhar desabafos, sentir que em determinadas alturas os meus telefonemas e sms fizeram sorrir e desanuviar um pouco daquilo que o rodeava…Dar o meu ombro amigo e a minha força também me ajudou pois fez me ver que não sou assim tão diferente, que posso ser alguém especial…fez me crescer, fez me acreditar mais em mim, fez me ver mais além. Citando novamente Paulo Coelho, “existe sempre no mundo uma pessoa que espera a outra, seja no meio de um deserto ou no meio das grandes cidades. E quando essas pessoas se cruzam e os seus olhos se encontram, todo o passado e todo o futuro perdem qualquer importância e só existe aquele momento e aquela certeza incrível de que todas as coisas debaixo do sol foram escritas pela mesma mão. A mão que desperta o amor, e que fez uma alma gémea para cada pessoa que trabalha, descansa e busca tesouros debaixo do sol. Porque sem isto não haveria qualquer sentido para os sonhos da raça humana”. Eu acredito que sim…acredito que o destino já se encontra traçado, planeado, desenhado por uma mão divina que nos dá a liberdade de escolher, de optar, de decidir aquilo que é melhor para nós. Acredito que este jovem príncipe, teve um propósito ao entrar na minha vida, foi como um mensageiro que me abriu os olhos e me mostrou que o universo tem muito mais para mim do que apenas isto…um mensageiro que me fez voltar a amar, que me mostrou o caminho da liberdade, que me fez acreditar que só o amor é real e que a sua manifestação é o gesto mais belo e especial do universo, e por isso mesmo não há que teme-lo ou ter receio de o dizer. Deixei de me trancar a sete chaves…digo o que sinto e o que tenho a dizer sem qualquer pudor ou receio, pois aprendi que não há melhor coisa neste mundo do que estarmos enamorados, sentirmos a leveza e a candura de um sentimento que nos preenche e nos corrói ao mesmo tempo…um sentimento que em tudo é magico e que acima de tudo faz sobressair o que de melhor existe no ser humano. Amar não é coisa de tolos nem de cobardes…o amor é o sentimento que apenas os audazes têm capacidade de enxergar e de sentir, pois eles são dos poucos que não temem a desilusão, a solidão ou a dor…e por isso mesmo continuam sempre a lutar e a acreditar que um dia alcançarão a tão desejada felicidade! Talvez aquilo que realmente falte neste momento da minha vida é ouvir um “não…foi bom em quanto durou, mas chegámos ao um ponto sem retorno!” e como um verdadeiro guerreiro de luz, simplesmente aceitar, chorar de dor, viver com esta ferida aberta e continuar o meu caminho em busca da felicidade! Viver continuamente neste silencio monstruoso, passar os dias evitando-nos, quando até há bem pouco tempo não tínhamos reservas em dizer o que sentíamos, é doloroso…muito mais do que ouvir um não redondo e frio, mais do que uma conversa final que demonstra as falhas, os erros e as mágoas…abrir o coração e dizer te o que tenho a dizer e escutar o que te vai na alma era a ultima coisa que te pedia…mas faltam me as palavras, faltam me os gestos, falta me o olhar e a expressão! E em silêncio vejo passar os dias…vou esquecendo a dor e o tom de voz doce, quente que me embalou tantas vezes, que mexeu comigo, que me fez vibrar, a voz de alguém que mesmo nem sabendo me fez sorrir e enxugar as lágrimas, que me fez ter força e garra para lutar!

Tudo o que te posso dizer resume-se a palavra mais simples e doce do universo…


publicado por Paty a.k.a Wildflower às 22:59

1 comentário:
Nunca pensei vir a ler as mesmas palavras que me atormentam a alma de há uns tempos para cá escritas por outra pessoa... Como é possível duas pessoas distantas sentirem exactamente o mesmo? passarem pela mesma situação? enfrentar os mesmos dilemas????
Parece que estamos a viver a mesma história!!!!
Esta parte do texto podia, perfeitamente, ter sido escrita por mim:

"Talvez aquilo que realmente falte neste momento da minha vida é ouvir um “não…foi bom em quanto durou, mas chegámos ao um ponto sem retorno!” e como um verdadeiro guerreiro de luz, simplesmente aceitar, chorar de dor, viver com esta ferida aberta e continuar o meu caminho em busca da felicidade! Viver continuamente neste silencio monstruoso, passar os dias evitando-nos, quando até há bem pouco tempo não tínhamos reservas em dizer o que sentíamos, é doloroso…muito mais do que ouvir um não redondo e frio, mais do que uma conversa final que demonstra as falhas, os erros e as mágoas…abrir o coração e dizer te o que tenho a dizer e escutar o que te vai na alma era a ultima coisa que te pedia…"

Enfim, a vida é mesmo assim. O amor correspondido é muito bonito, por isso é pena que alguém, por comodismo, o desperdice....
O mais difícil mesmo é assumirmos a corgaem de nos deixarmos amar!!!!

até brevePorque
(http://kump.blogspot.com)
(mailto:porquecumplicidades@hotmail.com)
Anónimo a 4 de Novembro de 2005 às 23:20

Setembro 2005
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16

18
19
20
22
24

25
26
27
30


mais sobre mim
pesquisar
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

blogs SAPO