Round and Round in Circles Over Life...

17
Set 05
images[5].jpg

Cada dia novo que começa é um desafio...é como aprender a andar novamente, é como aprender a respirar, a falar. Parece que estive fechada num caixa, em que o pouco ar que lá existia se foi esgotando lentamente, foi mirrando e definhando, até ao dia em que eu finalmente quase morri. A perda gradual, a dor, a confusão e o silencio frio e cortante, fez me esgotar a energia, fez me definhar, entristecer, voltar a ter medo da propria sombra...Hoje olho para o espelho e tento reencontrar alento, tento encontrar um rumo, um caminho, um novo objectivo que me faça sorrir...É estupido olhar para o espelho e pensar que eu tenho tudo para ser feliz, e apenas ver alguém que a cada dia fica mais e mais cinzento...Mas a verdade é que me sinto vazia, cheia de nada, agarrada a memorias e momentos que já não vão mais repetir-se. As pessoas à minha volta dizem que tenho de esquecer, mas como se esquece algo que nos marcou tão profundamente. Falta alguém que me ame, alguém que me veja como um ser perfeito, não por ser isto ou aquilo mas porque ele ficou comovido com a minha imprefeição, com as minhas limitações e defeitos...
Pensava que tinha encontrado essa pessoa e o meu amor, o meu bem mais precioso eu dei...de olhos fechados, sem medos nem receios, abri lentamente a porta fechada a sete chaves e amei...mas esse amor nunca teve um principio, um meio, nem um fim...O que foi tudo aquilo então? Então porquê tanta dor? Talvez aquilo que mais magoe é o facto de tudo de um momento para o outro perder significado, tudo desvanecer, é sentir um certo desprezo, um silêncio enorme que mostra uma posição arrogante e não permite qualquer diálogo. Então porque aceitaste o meu amor? Porque não me deste logo uma tampa e me invadiste de falsas esperanças deixando me depois a morrer lentamente de dor...
Por muito que possas ter medo e vergonha eu continuo a dizer sem medo que me apaixonei, que amei, que ainda amo...mas também te digo sem qualquer receio que me magoaste que deixaste uma ferida interminavel, que me deixaste um caco!
Mas a vida continua e o tempo que me vai enchendo de solidão, também me mostra que a vida é muito mais ampla e tem muito mais para me dar do que isto...
publicado por Paty a.k.a Wildflower às 20:14

Setembro 2005
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16

18
19
20
22
24

25
26
27
30


mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO