Round and Round in Circles Over Life...

30
Out 05
venus.jpg

Ser, viver, estar, expressar, mostrar aos outros quem sou, como sou e aquilo em que acredito...dito desta forma, mais parece uma daquelas frases feitas dos livros de filosofia do ensino secundário, que tudo o que esperam é pôr meia duzia de cerebrozitos imberbes a pensar naquilo que fazem cá neste mundo.
Tenho o péssimo hábito (pelo menos assim pensam algumas pessoas!!!) de pensar demasiado nas coisas e na vida, e basta uma atitude ou uma conversa para que eu começe a meditar em tudo aquilo que me rodeia...
Ainda em consequência da peça de teatro de que vos falei no post anterior, e após alguns sucedidos com o "Brad Pitt" da minha vida, dei por mim a pensar em como às vezes gostaria de não ser mulher!
"Mulher sofre!"- diz o velho ditado, pois e com muita razão, é verdade! Desde sempre a mulher foi considerada como um ser menor, o sexo fraco, a figura submissa, casta, pura, escrava do seu amado, a quem se dedicava de corpo e alma, aquela que não tem o direito de pensar, de omitir opinião e muito menos de se sobrepor ao homem.
Pois é! Mas os tempos mudaram, e as mulheres são muito mais do que aquilo que aparentam ser...hoje em dia ser mulher é estar constantemente em "cheque", é estarmos a ser sempre observada, avaliadas, é termos que engolir o rótulo de dramáticas, inseguras, complicadas, quando tudo o que fazemos é amar incondicionalmente, somos postas à prova quando temos que ter uma carreira brilhante e produzir, produzir, produzir, é gerir a nossa vida, a dos filhos, dar atenção ao marido trombudo e insatisfeito porque o tempo não chega para tudo, é esquecermos de nós, daquilo que gostamos, dos projectos à muito enfiados na gaveta, e adiar por mais um dia e outro e outro a esperança de conquistar os nossos pequenos sonhos.
Mas no meio de tudo isto, no meio de tantos obstaculos, de tantas exigencias da sociedade, aquilo que mais pesa (eu falo por mim...) é a imcompreensão e a frustração de se entregar a alguém, de acreditar num amor e simplesmente perceber que por mais que se lute, por mais batalhas que se travem, por mais que o amor supere os silêncios e as distâncias, não há maior mágoa do que sentir que o amor fica pelo caminho, que a pessoa não enxerga um palmo à frente do nariz...e que bastaria tão pouco para o homem, tivesse tudo aquilo que anseia.
Há uma expressão engraçada que diz tudo: "São precisas duas pessoas para dançar o Tango...", e nada melhor do que um Tango para observarmos a sedução, cumplicidade, entrosamento e amor entre duas pessoas.
publicado por Paty a.k.a Wildflower às 20:13

1 comentário:
Como te percebo...Rui
(http://maleficiosdafelicidade.blogspot.com/)
(mailto:umdiamais@hotmail.com)
Anónimo a 18 de Novembro de 2005 às 10:52

Outubro 2005
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
11
13
14
15

16
17
18
19
20
21

24
25
26
27
28
29

31


mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO